Características

Extração com fluido supercrítico (SFE) é uma técnica que adiciona um fluido em condição supercrítica como meio para extrair um componente alvo de uma amostra, com base na diferença de solubilidade. O dióxido de carbono (CO2) supercrítico como meio extrator apresenta diversas vantagens e, por isso, é utilizado em uma ampla variedade de aplicações. A técnica de SFE, empregando CO2 supercrítico, pode simplificar procedimentos, bem como melhorar a eficiência e o tempo da extração, quando comparada com técnicas que utilizam solventes orgânicos. Além disso, oferece procedimentos mais fáceis de concentração e de eliminação do solvente. Como a temperatura crítica utilizada é de 31ºC ou mais, a extração pode ser realizada em um valor próximo da temperatura ambiente ou dentro de uma atmosfera de CO2 desprovido de oxigênio. Isso torna a SFE uma técnica ideal para materiais que apresentam instabilidade térmica ou para componentes que são suscetíveis à oxidação. Além disso, ela tem recebido bastante atenção como uma técnica ambientalmente correta, uma vez que não utiliza solventes orgânicos perigosos. As aplicações da SFE incluem a extração de constituintes ativos, abrangendo desde aromas até compostos medicinais provenientes de produtos naturais, como o ácido docosahexaenóico (DHA), ácidos graxos insaturados e ésteres graxos, como o ácido eicosapentaenóico (EPA), vitaminas lipossolúveis e produtos farmacêuticos. Outras aplicações incluem a eliminação de componentes indesejáveis, tais como descafeinação e dessolvatação dentro de comprimidos. Também pode ser aplicado ao pré-processamento de amostras para análise, incluindo HPLC e GC.

Sistema SFE – Configuração

Neste sistema, uma bomba de CO2 supercrítico, uma de bomba de transferência de solvente modificador, um vaso de extração, um banho termostático, e uma válvula automática de controle de pressão são conectados em linha. Os vasos podem ser do tipo coluna ou em forma de concha, dependendo do estado físico da amostra, e também podem apresentar uma ampla variedade de volumes. Os parâmetros de extração incluem: pressão, temperatura e co-solvente/volume. Estes parâmetros podem ser alterados para definir as condições ideais.

Sistema de extração de pesticidas residuais

A atenção é focada em técnicas de extração com CO2 supercrítico para rastrear resíduos de pesticidas deixados em alimentos e no solo. Estes sistemas são de muito interesse atualmente e a JASCO possui diversas configurações para atender às mais variadas aplicações nessa área.

Características:

  • Operação simples;
  • Extração rápida - cerca de 30 a 60 minutos por amostra, que é um terço do tempo de processamento das técnicas convencionais;
  • Elimina traços pesticidas - o extrato é coletado em uma coluna "armadilha";
  • Obstruções e contaminação são minimizados - a coluna “armadilha” e tubos são limpos todas as vezes;
  • Baixo custo - o dióxido de carbono é altamente puro e barato;
  • O sistema é seguro e ambientalmente correto porque o dióxido de carbono não é tóxico nem inflamável.

Flexibilidade:

  • Capacidade dos vasos de extração: 10ml ou 50ml. O vaso de 10mL é ideal se o foco é a operabilidade. O vaso de 50mL é a melhor escolha caso o foco seja o volume de processamento de amostra ou a sensibilidade de análise.
  • O vaso de 50mL dispõe de fixação e remoção simples por um toque.
  • De um a seis vasos podem ser processadas ao mesmo tempo. A JASCO oferece o sistema de um ou seis vasos, dependendo da frequência de amostras a ser medida.



SFC Analítico
A JASCO apresenta sua linha de SFC Analítico.
SFC Semi-preparativo e Preparativo
A JASCO apresenta sua linha de SFC preparativo e semi-preparativo.


Siga a JASCO DO BRASIL nas redes sociais